Fotografa o melhor do teu festival!

Como conseguir uma boa foto do teu concerto preferido?

Tirar uma foto num concerto é uma das imagens mais difíceis de obter. Ambientes mais escuros com luzes baixas, holofotes coloridos em todas as direções e músicos que estão em constante movimento no palco .

São vários os fatores que precisam ser considerados no momento da captura. Queres enfrentar o desafio? Segue os nossos conselhos e irás perceber que não é tão complicado como parece tirar boas fotos de concertos.

1 – Controlar a Luz

 

Conseguir aquela foto perfeita de um concerto nem sempre parece fácil. A fraca iluminação e um ambiente iluminado ao acaso por focos intensos podem complicar a busca da foto perfeita.

Então, ajusta a configuração ISO da tua câmara para pelo menos 800 ou mais, caso seja possível. Ao aumentar a sensibilidade vamos conseguir uma foto mais clara. Tenta testar as capacidades da tua camera antes de fazer a captura.

Se és iniciante no mundo da fotografia, ajusta a câmara para a configuração ISO automático para que a máquina ajuste automaticamente a sensibilidade.

Aquela derradeira pergunta: devo usar um flash? A resposta é não! Isto porque o flash afeta o acabamento, ou seja, a tua foto parece branca no primeiro plano e escura em segundo plano. Além disso, o flash geralmente é proibido em concertos.

2 – Conseguir um balanço de brancos correto

Os palcos dos concertos combinam luzes baixas com uma miríade de holofotes coloridos. Isso pode causar problemas para conseguir cores nítidas  nas fotos do concerto.

Se possível, mantém o balanço de brancos  automático.

Caso contrário, ajusta o balanço de brancos manualmente, particularmente para evitar tons vermelhos que desfavorecem os rostos dos músicos.

3 – Controlar o movimento

Capturar uma imagem sem esta ficar desfocada é um grande desafio quando se trata de fotografia de concertos. Aqui está o nosso conselho para evitar fotos desfocadas, ou arrastadas:

Usa o modo de prioridade à velocidade (Speed) da tua câmara: com uma velocidade de obturação maior, irás evitar o desfoque causado pelos movimentos do (s) músico (s) no palco.

Define o autofoco para o modo contínuo (AF-C ou AI SERVO dependendo da marca). Esta configuração permite que o foco automático encontre o alvo, mesmo que o assunto se mova (basta pressionar o botão do obturador até a metade).

Usa o modo de disparo sequência para garantir que consigas capturar os melhores momentos.

4 – Aperfeiçoar o enquadramento

Tal como acontece com todos os tipos de fotografia, deverás ter em atenção ao enquadramento. Para isso deverás aplicar a regra dos terços, fulcral para a tua foto ficar excelente. Durante um concerto, uma série de “assuntos” ocupam o palco e precisam ser levados em conta: microfones, cantores, músicos e luzes brilhantes.

Não tenhas medo de colocar deliberadamente um elemento intrusivo no primeiro plano da imagem (um suporte de microfone, por exemplo). Um ângulo pensado fora da caixa pode torná-lo interessante.

Quanto à melhor posição, vai diretamente para a linha da frente se quiseres tirar retratos do artista: os ângulos contra-picados dão uma sensação dinâmica e imersiva às tuas fotos. Por outro lado, as fotos tiradas da parte de trás da sala de concertos permitem que captures melhor o ambiente do concerto.

Outra técnica para fotos de concertos bem sucedidas é brincar com a iluminação traseira, com o brilho dos holofotes em segundo plano e o artista em primeiro plano.

5 – Fotografar em RAW

Dado que as condições de iluminação não são as melhores, é aconselhável tirar as fotos em formato RAW e não JPEG, especialmente se quiseres fazer ajustes posteriormente.

De facto, a edição de imagens é praticamente essencial para corrigir todos os elementos mencionados acima (balanço de branco, recorte, etc.).

O formato RAW oferece mais margem de manobra durante o tratamento das fotos.

Ficaste desapontado com a foto final ou o balanço de branco estava incorreto? Tudo o que precisas fazer é alterar as configurações no software de edição de fotos (Camera raw, Affinity photo, Gimp ou Lightroom) .

Agora já estás bem preparado para tirar fotos de concertos excepcionais. E nada melhor do que imprimir aquela foto do teu artista preferido num magnifico poster extra grande ou numa caneca para aproveitar os frutos do teu trabalho.

 

Fotografar ao pôr-do-sol

Todos nós já tentámos fotografar o pôr-do-sol e conseguir capturar os tons de laranja, vermelho, rosa e azul que dele resultam, mas nem sempre conseguimos o resultado que esperávamos. Ou sai demasiado claro, ou demasiado escuro, ou as cores não ficam tão vivas. O pôr-do-sol é dos temas mais fotografados pelo mundo inteiro, a fotografia cliché, mas nem todos conseguem captar a beleza deste momento de maneira justa.

Aqui encontrarás algumas dicas para capturar o pôr-do-sol perfeito!

Não saias de casa em cima da hora

Aconselhamos a que saias de casa cedo, uma hora antes de o sol se pôr é o ideal. Isto porque durante o pôr-do-sol, a luz muda relativamente rápido e não sabemos ao certo quando é que a luz estará mais bonita e quando é que o céu ficará com as cores mais vivas: geralmente, é mais perto do anoitecer. Tira várias fotografias com os diferentes tipos de luz e espera até não haver sol, assim terás a certeza de que captaste o momento certo.

Pôr-do-sol

Procura o local ideal

Despende algum tempo a escolher o melhor local para captares o pôr-do-sol. Não basta ter só céu, existem muitos elementos nas paisagens envolventes que podes usar para que a tua imagem seja original. Procura silhuetas e reflexos e vai experimentando vários ângulos e enquadramentos. A praia ou um ponto alto da cidade são duas opções que deves considerar. O reflexo do sol e as cores do céu na água dão imagens espectaculares, assim como as silhuetas de pessoas, montanhas e prédios vão fazer com que a tua fotografia ganhe vida.

A técnica é importante

Se fotografares em modo automático, certifica-te que a medição da luz seja feita ao centro para que a tua máquina possa calcular a velocidade e a abertura necessárias para fotografar o pôr-do-sol com as cores e luz mais aproximadas da realidade.

Para obteres resultados mais satisfatórios aconselhamos a que te aventures a fotografar em modo manual, assim irás obter cores mais bonitas e luz mais precisa.

Configura o balanço de brancos da tua câmara fazendo alguns testes para veres em que modo resultam melhor as cores.
Se deixares o balanço de brancos em modo automático poderá resultar, mas como estamos a lidar com cores fortes e vivas, em modo automático a tua câmara pode fazer alterações às cores reais por isso aconselhamos-te a experimentares outros modos, como por exemplo o modo luz do dia ou o modo sombra.

Pôr-do-sol

Usa um tripé para estabilizar a tua câmara fotográfica, assim poderás fotografar em velocidades de disparo mais baixas o que te permite baixar o valor do ISO e assim a imagem fica com menos grão. Irá permitir-te também uma maior abertura do diafragma alcançando assim um maior campo de foco.

Pôr-do-sol

Para que o sol e o céu não fiquem demasiado claros e esbranquiçados, e para que as cores tenham mais ênfase, muitas das vezes, terás de escurecer a fotografia intencionalmente. Poderás fazê-lo aumentando a velocidade de disparo ou fechando mais a abertura do diafragma.

Pôr-do-sol

Nestas situações vais ter pouca luz, por isso, o melhor é focares manualmente. Em foco automático a tua câmara pode ter dificuldade em encontrar um ponto de focagem.

Pôr-do-sol

Atenção! Não deves expor nem apontar directamente a tua máquina fotográfica para o sol durante muito tempo porque poderá danificar o sensor.

Vai experimentando e alterando as configurações até conseguires o resultado que esperas!

Pôr-do-sol

Temos a certeza que vais conseguir imagens incríveis e ideais para decorares as paredes de tua casa 🙂

 

 

Fotografar as Estrelas

Com certeza que já viste imagens lindíssimas de céus estrelados magníficos, como se fossem de outro mundo… nós queremos dar-te algumas dicas e mostrar-te que é possível fotografar as estrelas e captar imagens assim.
Com o verão chega o céu limpo, sem nuvens chatas, e as noites quentes e estreladas.
Com paciência e criatividade vais obter resultados brilhantes!Estrelas

Onde?

Precisas de encontrar um local com pouca ou nenhuma poluição luminosa, isto é, sem postes de iluminação, luzes dos carros e das janelas dos prédios.
Escolhe zonas pouco urbanas, um campo aberto ou locais altos, montanhas ou serras de preferência.
Quanto mais escuro for o local escolhido para fotografar, melhores resultados irás obter!
Não te limites apenas ao céu em si, apesar de fugires da confusão da cidade para conseguires fotografar as estrelas, procura objectos para estarem em primeiro plano, como por exemplo árvores ou rochas, isto vai fazer com a tua imagem fique ainda mais interessante.Estrelas

Quando?

Consulta a previsão do tempo para saberes se vai estar céu nublado, pois caso o céu tenha muitas nuvens não vais conseguir captar a luz das estrelas.
A aconselhamos também a fotografares em noites em que a lua está menos brilhante. A fase de Lua Nova é a ideal, isto porque a luz que a lua reflecte ofusca a luz das estrelas.Estrelas

Como?

Vais precisar de um tripé e de uma câmara fotográfica com modo manual que te permita fazer ajustes de ISO, exposição, abertura e foco.

Para conseguires captar a luz das estrelas terás de fazer uma longa exposição onde a velocidade de disparo é muito baixa, daí o uso do tripé ser muito importante para que a imagem fique bem focada.

Uma longa exposição é quando o sensor passa mais do que um segundo exposto à luz , ou seja, quando o obturador fica mais tempo aberto permitindo mais entrada de luz. O obturador é o mecanismo que abre e fecha em fracções de segundo, permitindo a entrada de luz na câmara e a exposição do sensor à luz.Estrelas

Se tiveres controlo remoto de disparo melhor ainda, se não, podes colocar em modo de disparo com temporizador de 2 ou 10 segundos, isto porque ao carregares no botão de disparo com a mão podes mover a câmara e a fotografia pode ficar desfocada.

Nesta situação a iluminação é pouca ou mesmo nenhuma, e irás ter alguma dificuldade em focar a imagem com o foco automático da câmara, por isso, aconselhamos-te a iluminares primeiro o local que queres fotografar com uma lanterna para poderes fazer o enquadramento e focar manualmente.

O olho humano não consegue captar o brilho das estrelas como as imagens de longa exposição, por isso vai fazendo testes e mudando a posição da câmara fotográfica para veres o melhor local e enquadramento e assim conseguires a imagem perfeita.

Usa a abertura máxima que a tua lente permitir e o ISO também com valores elevados. O tempo de exposição deve ser longo. Quanto mais longo, mais tua câmara vai conseguir captar as estrelas com o brilho menos intenso (as que estão mais distantes). Começa os testes com 30 segundos de exposição e vai alterando conforme o resultado.

Ao usares um tempo de exposição muito longo começas a registar o movimento de rotação da terra, fazendo com que as estrelas façam riscos no céu, a este efeito chama-se star trail (rasto das estrelas). Se for este o efeito pretendido óptimo, se não terás de reduzir o tempo de exposição.Estrelas Estrelas

Este tipo de fotografia requer paciência e alguns testes até conseguires o resultado esperado, por isso não desesperes! A prática vai levar-te à perfeição 🙂

Não te esqueças de partilhar connosco as tuas melhores imagens na nossa página de facebook!

Boas fotografias!

Dicas para fotografar flores

A Primavera é sinónimo de Flores. O tempo mais ameno já nos convida a sair de casa, os primeiros raios de sol já nos dão outra disposição. As cores desta estação proporcionam-nos fotografias diferentes, com outro encanto.

Flores
Fotografia de Gabriel Garcia Marengo

Gosta de Fotografar flores? Nós também, e por isso aqui ficam algumas dicas para conseguir aquela fotografia tão especial!

 

1. Modo Manual/ Macro

Ao fotografar em modo manual vai permitir ajustar a abertura e velocidade em relação àquilo que procura na fotografia. O ideal para fotografar flores é ser com uma grande abertura de diafragma, 1.4 ou 2.8, o que irá permitir uma maior entrada de luz e um efeito de desfoque maior dos planos que estão atrás, evidenciando os detalhes daquilo que está focado.

Diafragma
Diferentes aberturas do diafragma

 

Nas máquinas fotográficas compactas este modo tem o símbolo da flor. Está indicado para “close-ups” e fotografias de primeiro plano. Ou seja, permite-nos aproximar mais do objecto fotografado mantendo o ponto de foco.

2. A Altura do Dia

De manhã a luz é naturalmente mais suave e produz menos sombras do que durante o meio do dia. O vento é menor, o que facilita a não oscilação  da flor e permite-nos conseguir uma melhor nitidez. Pela manhã temos também a vantagem de conseguir captar o orvalho nas pétalas das flores, o que torna a fotografia muito interessante. O final do dia também é uma boa altura, até porque o pôr-do-sol dá um tom muito particular à fotografia.

Flores
Fotografia de Michael Podger
Flores
Fotografia de Axel Antas

3 –  Use a Profundidade de campo

A profundidade de campo significa que só uma determinada parte da fotografia estará devidamente focada. O objectivo é dar um destaque a uma determinado detalhe da fotografia, em detrimento do seu todo, tirando todos os elementos distractivos do fundo e concentrando a atenção na flor em si. A abertura da máquina deve estar baixa. O ISO também deve ser reduzido para evitar grão na fotografia.

4. Pormenores

Quando pensamos em flores, lembramo-nos logo também dos pequenos animais que as rodeiam, como as abelhas. São pormenores que podem dar vida às nossas fotografias, e preenche-las com um elemento diferenciador dos demais. O resultado é sempre muito bonito! Outra dica é procurar nos locais mais inóspitos, pois as flores têm a beleza de conseguir nascer e crescer nos sítios menos óbvios.

Flores
Fotografia de George Hiles
Flores
Fotografia de Dominique Knoben
Flores
Fotografia de Andy Wang

5. Ângulos diferentes

Na fotografia, o importante além dos conhecimentos técnicos é também a auto-descoberta. Seja uma máquina profissional, seja compacta, tem de conhecer bem o equipamento que tem e tudo o que pode fazer com ele. E experimente! Tente todos os ângulos possíveis e imaginários, porque nem sempre encontramos a fotografia que pretendemos a fotografar da forma mais óbvia. O ângulo com que fotografamos é a base do resultado final e da perspectiva com que olhamos para a fotografia tirada.

Flores
Perspectiva tirada debaixo da flor para cima. Fotografia de Raquel Justino
Flores
Fotografia de Aaron Burden – Nesta perspectiva o fotógrafo colocou-se por trás da flor.

 

Por isso já sabe, aproveite que o bom tempo está a chegar, e que o sol quentinho já nos convida a grandes passeios. É preciso alguma paciência para conseguir a fotografia perfeita (e por vezes, até algum contorcionismo!), mas também é certo que é uma experiência tranquilizadora, quase que funciona como anti-stress! As flores transmitem-nos toda a sua beleza, e toda a paz da sua quietude!

Flores
Fotografia de Daria Nepreakhina

E quem sabe, nas suas experiências, não vai conseguir tirar fotografias que vão merecer destaque na decoração lá de casa, ou com as quais pode, por exemplo, fazer um álbum dedicado ás flores que fotografa!

O importante é que nunca deixe de fotografar. De arriscar. De ver as coisas de mil e uma maneiras diferentes. Mas acima de tudo o importante é que nunca deixe de recordar bons momentos!

 

Fotografar em Dias de Chuva

Diz o ditado “Em Abril, águas mil…” e por norma não falha, mas é possível fotografar em dias de chuva! Chegada a Primavera e alguns raios de Sol que fazem desejar os dias quentes de Verão, Abril traz consigo a típica chuva da estação. Se a câmara fotográfica se preparou juntamente com o guarda roupa para tempos mais quentes, não precisa de desistir já da ideia!

fotografar em dias de chuva

Fotografar em dias de chuva: Algumas ideias

  • É muito importante proteger o equipamento fotográfico. Se a câmara fotográfica ou o smartphone não é à prova de água, deve tentar sempre mantê-lo seco e protegido das gotas de água e humidade com o guarda-chuva ou um saco plástico.
  • Opte por fotografar de dentro de casa ou do carro para fora, aproveitando a água que corre na janela para criar bonitas composições na imagem.
  • Crie planos diferentes. Foque as gotas que se formam nas superfícies (grades de varandas por exemplo), desfocando o segundo plano da imagem.
  • Procure guarda-chuvas coloridos que se destaquem no ambiente sombrio e citadino que este tempo proporciona.
  • Fotografe reflexos em poças de água como se fossem espelhos de outras realidades.

De um modo geral, todos os fotógrafos preferem fotografar com bom tempo. Infelizmente, ainda ninguém inventou uma máquina capaz de mudar as condições climatéricas, por isso vale a pena arriscar e fotografar em dias de chuva!

Há alguns pormenores técnicos que com a prática conseguirá contornar. Entre eles, o mais difícil poderá ser a questão da luminosidade. Ainda assim, uma fotografia tirada num dia dramático (como são os dias de chuva) resulta quase sempre numa autêntica obra de arte.

Está a chover hoje? Óptimo! Assim pode dar asas à sua imaginação e fotografar lindas imagens, como os exemplos em cima, para decorar a sua casa da melhor forma possível com obras de arte da sua autoria! 🙂