Fotografar ao pôr-do-sol

Todos nós já tentámos fotografar o pôr-do-sol e conseguir capturar os tons de laranja, vermelho, rosa e azul que dele resultam, mas nem sempre conseguimos o resultado que esperávamos. Ou sai demasiado claro, ou demasiado escuro, ou as cores não ficam tão vivas. O pôr-do-sol é dos temas mais fotografados pelo mundo inteiro, a fotografia cliché, mas nem todos conseguem captar a beleza deste momento de maneira justa.

Aqui encontrarás algumas dicas para capturar o pôr-do-sol perfeito!

Não saias de casa em cima da hora

Aconselhamos a que saias de casa cedo, uma hora antes de o sol se pôr é o ideal. Isto porque durante o pôr-do-sol, a luz muda relativamente rápido e não sabemos ao certo quando é que a luz estará mais bonita e quando é que o céu ficará com as cores mais vivas: geralmente, é mais perto do anoitecer. Tira várias fotografias com os diferentes tipos de luz e espera até não haver sol, assim terás a certeza de que captaste o momento certo.

Pôr-do-sol

Procura o local ideal

Despende algum tempo a escolher o melhor local para captares o pôr-do-sol. Não basta ter só céu, existem muitos elementos nas paisagens envolventes que podes usar para que a tua imagem seja original. Procura silhuetas e reflexos e vai experimentando vários ângulos e enquadramentos. A praia ou um ponto alto da cidade são duas opções que deves considerar. O reflexo do sol e as cores do céu na água dão imagens espectaculares, assim como as silhuetas de pessoas, montanhas e prédios vão fazer com que a tua fotografia ganhe vida.

A técnica é importante

Se fotografares em modo automático, certifica-te que a medição da luz seja feita ao centro para que a tua máquina possa calcular a velocidade e a abertura necessárias para fotografar o pôr-do-sol com as cores e luz mais aproximadas da realidade.

Para obteres resultados mais satisfatórios aconselhamos a que te aventures a fotografar em modo manual, assim irás obter cores mais bonitas e luz mais precisa.

Configura o balanço de brancos da tua câmara fazendo alguns testes para veres em que modo resultam melhor as cores.
Se deixares o balanço de brancos em modo automático poderá resultar, mas como estamos a lidar com cores fortes e vivas, em modo automático a tua câmara pode fazer alterações às cores reais por isso aconselhamos-te a experimentares outros modos, como por exemplo o modo luz do dia ou o modo sombra.

Pôr-do-sol

Usa um tripé para estabilizar a tua câmara fotográfica, assim poderás fotografar em velocidades de disparo mais baixas o que te permite baixar o valor do ISO e assim a imagem fica com menos grão. Irá permitir-te também uma maior abertura do diafragma alcançando assim um maior campo de foco.

Pôr-do-sol

Para que o sol e o céu não fiquem demasiado claros e esbranquiçados, e para que as cores tenham mais ênfase, muitas das vezes, terás de escurecer a fotografia intencionalmente. Poderás fazê-lo aumentando a velocidade de disparo ou fechando mais a abertura do diafragma.

Pôr-do-sol

Nestas situações vais ter pouca luz, por isso, o melhor é focares manualmente. Em foco automático a tua câmara pode ter dificuldade em encontrar um ponto de focagem.

Pôr-do-sol

Atenção! Não deves expor nem apontar directamente a tua máquina fotográfica para o sol durante muito tempo porque poderá danificar o sensor.

Vai experimentando e alterando as configurações até conseguires o resultado que esperas!

Pôr-do-sol

Temos a certeza que vais conseguir imagens incríveis e ideais para decorares as paredes de tua casa 🙂

 

 

Dicas para fotografar flores

A Primavera é sinónimo de Flores. O tempo mais ameno já nos convida a sair de casa, os primeiros raios de sol já nos dão outra disposição. As cores desta estação proporcionam-nos fotografias diferentes, com outro encanto.

Flores
Fotografia de Gabriel Garcia Marengo

Gosta de Fotografar flores? Nós também, e por isso aqui ficam algumas dicas para conseguir aquela fotografia tão especial!

 

1. Modo Manual/ Macro

Ao fotografar em modo manual vai permitir ajustar a abertura e velocidade em relação àquilo que procura na fotografia. O ideal para fotografar flores é ser com uma grande abertura de diafragma, 1.4 ou 2.8, o que irá permitir uma maior entrada de luz e um efeito de desfoque maior dos planos que estão atrás, evidenciando os detalhes daquilo que está focado.

Diafragma
Diferentes aberturas do diafragma

 

Nas máquinas fotográficas compactas este modo tem o símbolo da flor. Está indicado para “close-ups” e fotografias de primeiro plano. Ou seja, permite-nos aproximar mais do objecto fotografado mantendo o ponto de foco.

2. A Altura do Dia

De manhã a luz é naturalmente mais suave e produz menos sombras do que durante o meio do dia. O vento é menor, o que facilita a não oscilação  da flor e permite-nos conseguir uma melhor nitidez. Pela manhã temos também a vantagem de conseguir captar o orvalho nas pétalas das flores, o que torna a fotografia muito interessante. O final do dia também é uma boa altura, até porque o pôr-do-sol dá um tom muito particular à fotografia.

Flores
Fotografia de Michael Podger
Flores
Fotografia de Axel Antas

3 –  Use a Profundidade de campo

A profundidade de campo significa que só uma determinada parte da fotografia estará devidamente focada. O objectivo é dar um destaque a uma determinado detalhe da fotografia, em detrimento do seu todo, tirando todos os elementos distractivos do fundo e concentrando a atenção na flor em si. A abertura da máquina deve estar baixa. O ISO também deve ser reduzido para evitar grão na fotografia.

4. Pormenores

Quando pensamos em flores, lembramo-nos logo também dos pequenos animais que as rodeiam, como as abelhas. São pormenores que podem dar vida às nossas fotografias, e preenche-las com um elemento diferenciador dos demais. O resultado é sempre muito bonito! Outra dica é procurar nos locais mais inóspitos, pois as flores têm a beleza de conseguir nascer e crescer nos sítios menos óbvios.

Flores
Fotografia de George Hiles
Flores
Fotografia de Dominique Knoben
Flores
Fotografia de Andy Wang

5. Ângulos diferentes

Na fotografia, o importante além dos conhecimentos técnicos é também a auto-descoberta. Seja uma máquina profissional, seja compacta, tem de conhecer bem o equipamento que tem e tudo o que pode fazer com ele. E experimente! Tente todos os ângulos possíveis e imaginários, porque nem sempre encontramos a fotografia que pretendemos a fotografar da forma mais óbvia. O ângulo com que fotografamos é a base do resultado final e da perspectiva com que olhamos para a fotografia tirada.

Flores
Perspectiva tirada debaixo da flor para cima. Fotografia de Raquel Justino
Flores
Fotografia de Aaron Burden – Nesta perspectiva o fotógrafo colocou-se por trás da flor.

 

Por isso já sabe, aproveite que o bom tempo está a chegar, e que o sol quentinho já nos convida a grandes passeios. É preciso alguma paciência para conseguir a fotografia perfeita (e por vezes, até algum contorcionismo!), mas também é certo que é uma experiência tranquilizadora, quase que funciona como anti-stress! As flores transmitem-nos toda a sua beleza, e toda a paz da sua quietude!

Flores
Fotografia de Daria Nepreakhina

E quem sabe, nas suas experiências, não vai conseguir tirar fotografias que vão merecer destaque na decoração lá de casa, ou com as quais pode, por exemplo, fazer um álbum dedicado ás flores que fotografa!

O importante é que nunca deixe de fotografar. De arriscar. De ver as coisas de mil e uma maneiras diferentes. Mas acima de tudo o importante é que nunca deixe de recordar bons momentos!

 

Fotografar à Chuva

Muitos de nós não gostam da chuva… a não ser que seja quando estamos em casa quentinhos, com uma caneca de chocolate quente na mão, a ouvi-la cair lá fora. Mas ao ficares em casa estás a perder imagens incríveis.

Os dias chuvosos irão dar um ar ”dramático” às tuas fotografias. Transforma os dias cinzentos em inspiração!

Seja antes, durante ou mesmo depois de chover, queremos mostrar-te que podes tirar óptimas fotografias em dias sem sol.

Antes de chuva

Aproveita o céu cheio de nuvens carregadinhas de água com o sol a tentar aparecer. Seja no campo ou na cidade, ou até mesmo só o céu cinzento com bocadinhos tímidos de azul. A combinação entre o sol a espreitar e as nuvens escuras vão ajudar-te a criar um cenário espectacular.

 A chover

Não tenhas medo de te molhar! Veste o impermeável, equipa a tua máquina e sai à rua! Quanto mais chover mais bonito fica! Aproveita os reflexos e as poças de água para dar mais vida às tuas imagens.

Este vídeo mostra-te como podes proteger a tua máquina, com coisas que normalmente temos sempre à mão, de forma a não apanhar água e poderes estar a fotografar à vontade enquanto chove:

Se não te apetecer sair de casa ou do carro, usa as janelas para fotografar, vais adorar o efeito das gotas no vidro.

 Depois da chuva

As gotas ainda ficaram por aí, nas folhas e nas flores. Procura-as, explora novos ângulos e vais ver que consegues resultados fantásticos!

Muitas vezes depois da chuva vem o sol, e assim, nasce o maravilhoso arco-íris. Este nasce da refracção e reflexão da luz solar nas gotas de chuva. Neste caso não precisamos de te dizer o quanto irá ficar bonito e colorido.

Não te esqueças de partilhar connosco as tuas melhores imagens da chuva! Aproveita e decora as paredes lá de casa, temos a certeza que ficaste inspirado/a!

9 Dicas de Composição Fotográfica

Para além do material fotográfico e dos aspectos técnicos que nos ajudam a criar boas fotografias, há que saber compor uma imagem para que esta seja apelativa e interessante. Aqui vamos dar-te algumas dicas de composição fotográfica para que as tuas fotografias ganhem mais vida.

1. Regra dos Terços

Esta é uma técnica usada também na pintura. Consiste em dividir a imagem com duas linhas horizontais e duas linhas verticais. Os quatro pontos de intersecção entre essas linhas, são os pontos de interesse, por isso tenta enquadrar os elementos que queres destacar nesses quatro pontos.
Isto porque, vários estudos indicam que, quando observamos uma imagem ou uma fotografia olhamos mais rapidamente para um dos pontos de intersecção do que propriamente para o centro da imagem.

2. Reflexos

Seja em dias de chuva, nas poças de água, seja num lago ou num espelho, os reflexos dão-te diferentes ângulos e perspectivas, procura e usa-os a teu favor.

3. Cores

A cor é um dos elementos mais fortes na composição fotográfica. Podes destacar um só elemento da fotografia pela sua cor mais viva ou então misturar várias cores.
Não te esqueças também que cada cor tem o seu significado e as cores também transmitem emoções, por exemplo o azul transmite calma.
Utiliza isso para passar uma mensagem ou uma emoção que queiras transmitir com as tuas fotografias. Cores vivas e motivos coloridos dão imagens incríveis mesmo não tendo muitos elementos.

4. Contrastes e Sombras

A ausência de luz também é um dos fortes elementos de composição de uma imagem. As sombras permitem-nos muitas vezes ver a imagem de maneiras diferentes, dependendo sempre do local onde a luz incide. Dão-nos a noção de profundidade. Uma imagem mais contrastada, onde as sombras são mais carregadas, poderá ajudar a realçar algum elemento da fotografia e também dar-lhe uma grande carga emocional. Aposta nas silhuetas e terás imagens super interessantes.

5. Linhas

As linhas vão ajudar-te a criar dimensão nas tuas imagens, servirão para conduzir a atenção até ao ponto de interesse da tua fotografia e irão dar-te a noção de perspectiva e dinamismo.

Linhas Diagonais

As linhas diagonais transmitem a ideia de movimento, obrigando a conduzir o olhar para o assunto que se quer evidenciar, como se criassem um caminho de um ponto da fotografia para o outro.
Normalmente, nós temos sempre a tendência de observar as imagens da esquerda para a direita, por isso, ao usares as linhas diagonais quando compões uma imagem tem isso em conta, iniciando a diagonal no canto inferior esquerdo e conduzindo o teu olhar para o canto superior direito.
Resulta igualmente bem quando as diagonais conduzem até ao centro da imagem.

Linhas Horizontais

Muitas vezes são utilizadas para transmitir equilíbrio e tranquilidade à imagem. Poderão ou não dividir a imagem em duas partes iguais, tudo dependerá do estiveres a pensar em criar.
Sugerimos que tentes manter uma única linha horizontal na parte superior da fotografia ou no terço inferior da fotografia, consoante o que queres destacar. No caso de uma paisagem, se pretendes destacar mais o céu, coloca a linha do horizonte no terço inferior da imagem, por exemplo. Evita a inclinação da câmara para que assim a linha do horizonte fique mesmo direitinha.

Linhas Verticais

As linhas verticais têm o poder de transmitir a sensação de altitude, crescimento e opressão. Quando queremos dar ênfase ao tamanho de algo ou à sua profundidade, usá-las é uma boa opção. Muitas vezes, se não estiverem paralelas, as linhas verticais, dirigem os nossos olhos a lerem a imagem de cima para baixo ou de baixo para cima. No caso de ser de baixo para cima dão-nos a ideia de crescimento, e se for de cima para baixo dão-nos a sensação de que o motivo está a ficar mais pequeno.

6. Molduras

Procura janelas, rochas, arcadas para ‘emoldurares‘ o que queres destacar. Não só fazem com que a atenção se foque mais no que queres mostrar mas também dá uma noção de profundidade e amplitude.

7. Simetrias

A simetria transmite simplicidade e rigor. Conseguirás um óptimo efeito!

8. Padrões e Padrões Interrompidos

Os nossos olhos são facilmente atraídos por padrões e se estiveres com atenção ao que te rodeia vais encontrá-los. Tenta enquadrá-los da melhor forma para dar a ideia de repetição.
Obterás resultados espectaculares com os chamados ‘padrões interrompidos’, isto é, quando algo interrompe o padrão que estás a fotografar, como na imagem das janelas, em que tens 2 janelas cor-de-laranja no meio de 10 janelas azuis ou na imagem das linhas amarelas em que tens uma pessoa a interromper o padrão.

9. Textura

Quando consegues captar detalhadamente um objecto com textura vais conseguir passar a sensação de toque. A imagem ganha tridimensionalidade.

Usa estas dicas de composição fotográfica para tornar as tuas imagens mais interessantes e apelativas, mistura-as e inspira-te! Aproveita e decora as tuas paredes!

A minha cor preferida é o Outono

Adormecer ao som da chuva, tirar as botas do armário, sentir o cheiro da terra molhada, ver as folhas a cair, assistir a filmes enroscado em mantas, beber chocolate quente… O Outono é tão mágico!
Às 08h21 do dia 23 de Setembro de 2015 podemos abraçar esta estação! É o equinócio de Setembro, o início do Outono em Portugal!

Caem as folhas e com elas mil oportunidades de fotografias fantásticas e perfeitas, porque no Outono estão todas as cores! Os castanhos, os beges, os vermelhos, os laranjas e os amarelos, um Outono frio de tons quentes que pode tornar acolhedora a sua casa!
Consegue imaginar a diferença de cores do mesmo sítio mas em duas estações opostas? Uma fotografia captada na Primavera e outra no Outono?

A ponte Gasptow em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (imagens acima) é só um exemplo da diferença abismal entre as cores das estações captadas em fotografia! É caso para dizer que daria um excelente quadro depois de emoldurada! Mas maravilhas da natureza como esta, um Outono garrido de cores vibrantes, merece uma impressão à altura! A nossa sugestão vai para os quadros acrílicos. A impressão em papel metálico com a colocação em quadro acrílico faz com que as cores do seu Outono sejam correctamente percebidas e dá uma noção de profundidade às suas fotografias! Assim, consegue estar em todos os lugares que fotografou sem sair de casa!
Inspire-se com mais imagens de lugares Outonais e vá pensando na forma perfeita de preencher as suas paredes!

Veja mais imagens em boredpanda.com e recorde bons momentos de forma original!