Fotografar ao pôr-do-sol

Todos nós já tentámos fotografar o pôr-do-sol e conseguir capturar os tons de laranja, vermelho, rosa e azul que dele resultam, mas nem sempre conseguimos o resultado que esperávamos. Ou sai demasiado claro, ou demasiado escuro, ou as cores não ficam tão vivas. O pôr-do-sol é dos temas mais fotografados pelo mundo inteiro, a fotografia cliché, mas nem todos conseguem captar a beleza deste momento de maneira justa.

Aqui encontrarás algumas dicas para capturar o pôr-do-sol perfeito!

Não saias de casa em cima da hora

Aconselhamos a que saias de casa cedo, uma hora antes de o sol se pôr é o ideal. Isto porque durante o pôr-do-sol, a luz muda relativamente rápido e não sabemos ao certo quando é que a luz estará mais bonita e quando é que o céu ficará com as cores mais vivas: geralmente, é mais perto do anoitecer. Tira várias fotografias com os diferentes tipos de luz e espera até não haver sol, assim terás a certeza de que captaste o momento certo.

Pôr-do-sol

Procura o local ideal

Despende algum tempo a escolher o melhor local para captares o pôr-do-sol. Não basta ter só céu, existem muitos elementos nas paisagens envolventes que podes usar para que a tua imagem seja original. Procura silhuetas e reflexos e vai experimentando vários ângulos e enquadramentos. A praia ou um ponto alto da cidade são duas opções que deves considerar. O reflexo do sol e as cores do céu na água dão imagens espectaculares, assim como as silhuetas de pessoas, montanhas e prédios vão fazer com que a tua fotografia ganhe vida.

A técnica é importante

Se fotografares em modo automático, certifica-te que a medição da luz seja feita ao centro para que a tua máquina possa calcular a velocidade e a abertura necessárias para fotografar o pôr-do-sol com as cores e luz mais aproximadas da realidade.

Para obteres resultados mais satisfatórios aconselhamos a que te aventures a fotografar em modo manual, assim irás obter cores mais bonitas e luz mais precisa.

Configura o balanço de brancos da tua câmara fazendo alguns testes para veres em que modo resultam melhor as cores.
Se deixares o balanço de brancos em modo automático poderá resultar, mas como estamos a lidar com cores fortes e vivas, em modo automático a tua câmara pode fazer alterações às cores reais por isso aconselhamos-te a experimentares outros modos, como por exemplo o modo luz do dia ou o modo sombra.

Pôr-do-sol

Usa um tripé para estabilizar a tua câmara fotográfica, assim poderás fotografar em velocidades de disparo mais baixas o que te permite baixar o valor do ISO e assim a imagem fica com menos grão. Irá permitir-te também uma maior abertura do diafragma alcançando assim um maior campo de foco.

Pôr-do-sol

Para que o sol e o céu não fiquem demasiado claros e esbranquiçados, e para que as cores tenham mais ênfase, muitas das vezes, terás de escurecer a fotografia intencionalmente. Poderás fazê-lo aumentando a velocidade de disparo ou fechando mais a abertura do diafragma.

Pôr-do-sol

Nestas situações vais ter pouca luz, por isso, o melhor é focares manualmente. Em foco automático a tua câmara pode ter dificuldade em encontrar um ponto de focagem.

Pôr-do-sol

Atenção! Não deves expor nem apontar directamente a tua máquina fotográfica para o sol durante muito tempo porque poderá danificar o sensor.

Vai experimentando e alterando as configurações até conseguires o resultado que esperas!

Pôr-do-sol

Temos a certeza que vais conseguir imagens incríveis e ideais para decorares as paredes de tua casa 🙂

 

 

Os Animais são Amigos para a Vida

Sabia que o dia 4 de Outubro é o Dia dos Animais?

Quem não tem, ou teve, um amiguinho destes na sua vida? Aquele, que embora não se exprimindo como nós, parece que sabe sempre o que estamos a pensar, parece que nos compreende só de olhar!

Todos nós em alguma altura da nossa vida já tivemos algum animal de estimação.

Há quem tenha cães, gatos, piriquitos, peixes…

Há quem tenha um autêntico jardim zoológico, com cavalos, cabras, galinhas, porcos, etc.

E há ainda quem prefira os animais mais exóticos, como as cobras ou as iguanas.

Uma coisa é comum. Todos nos fazem companhia, todos nos proporcionam momentos de descontracção e todos tornam a nossa vida mais rica, mais feliz.

Este dia foi escolhido em 1931, durante uma convenção de ecologistas em Florença. A escolha teve em conta o facto de 4 de Outubro ser o dia de São Francisco de Assis, o santo padroeiro dos animais.Ou seja, Protector.

Algo que nós, seja qual for o animal que escolhemos para cuidar, devemos continuar a fazer.

Os Animais são amigos para a vida

O Dia do Animal é também uma celebração de vida. De brincadeiras. De Companheirismo. De Educação. Porque todas estas coisas fazem parte da tarefa de cuidar deles!

E não se esqueça de os incluir nas suas fotografias! Partilhar com eles momentos especiais, e registá-los para a posteridade! Um dia serão recordações que irá certamente adorar ver e partilhar com todos os amigos!

Os Animais são amigos para a vida

E porque não celebrar este dia de uma forma ainda mais divertida?

A Liga Portuguesa dos Direitos dos Animais garante a festa! No dia 4, no jardim de Belém, vai poder passar um dia cheio de animações! Além de música, jogos, passatempos, vai haver também um espaço para a adopção de animais. Adopção Responsável, como todas devem ser.

Por isso se quer mesmo assumir esse compromisso e já há muito que decidiu aumentar o núcleo lá de casa, então está na hora!

Leve toda a sua família e desfrute deste dia!

E melhor! Deixe o seu fiel amigo desfrutar, porque afinal ele é o grande anfitrião desta festa!

Os Animais são amigos para a vida

Tire montes de fotografias! E depois? Depois partilha connosco, claro!

Eu já tive um Rufi e um Pantufa. E você?